Ética e cinema: um importante agente de mudança sociocultural

Ética no cinema. Moral no cinema. Seguramente você se deu por varias ocasiões com esses conteúdos, principalmente em sites de declarações de filmes ou sites de filosofia.

A verdade é que, a ética apresenta uma narrativa na filosofia, contudo tem ainda um conteúdo no cinema. Simplificaríamos muito se garantíssemos que a segunda narrativa é um simples fruto da primeira.

É muito acessível, até certo ponto, no conceito em que a filosofia foi desenhando o largo campo de pensamento a que titulamos ética, a tese no cinema foi-se pondo de maneira peculiar.

Raciocinar que, o cinema não é apenas um trabalho que pertença tão-somente à filosofia ou à teoria. O julgamento tem constituído em um espaço essencial de produção e ampliação do raciocínio do cinema — e o pensamento em volta da ética é uma manifestação disso.

O cinema no decorrer desses mais de cem anos causou uma serie de variedade e um aprimoramento tecnológico que permitiu um reinventar estético que recebe uma grandeza mais extensa com as soluções da informática

Existe uma obrigação natural de conhecermos e percebermos as nossas maneiras e intercedermos nossos ajustes de convívio, e o cinema, mais que qualquer outra arte, conseguiu descobrir essa temática de maneira clara.

Neste artigo pretende enfocar o conflito ético, além de alinhavar minhas reflexões sobre o tema e de trazer contribuições a prática de ensino da ética como chaves de leitura para a realidade e para a reflexão ética, sobretudo, no cinema.

etica no cinema

A ÉTICA COMO CONSTRUÇÃO DA CONSCIÊNCIA DO ESTAR NO MUNDO

O cinema pode ser um período de embate com as múltiplas extensões da história, um tempo de imaginação ética. Ao solicitar muitas grandezas e expectativas, a sétima arte parte mais adiante da língua racional-verbal, tão arraigada em nossos aprendizados. Por meio desse experimento estético, ativamos igualmente nosso inconsciente, nossas lembranças, sentimentos e compaixões mesmo não trazidos à racionalidade.

Se o cinema apresentava ter sido outra vez mais considerado como estética, aqui o cinema incidiu a ser abordado também como ética. Conforme este juízo, a equação da arte só se compõe de forma crítica a partir do encontro destas duas grandezas, estética e ética.

A ética é intrínseca da responsabilidade da escolha. É também o domínio onde a ação de sugerir não é ofuscada ou recusada, em nome do moralismo ou da neutralidade, mas é conferida e debatida. No cinema, a inseparabilidade entre a ética e a responsabilidade da preferência provoca não escamotear os sinais criadores de um filme e os seus efeitos.

O experimento estético da linguagem cinematográfica não tão-somente exibe casos e cenários complicados, mas igualmente influência culturas, transforma recordações, geram modificações nas visões de mundo, alterações particulares, colocando pensamentos e ritmos antropológicos e relacionais.

O cinema apresenta mensagens éticas que, de certa forma, simulam a conduta que uma sociedade confia de seus integrantes. Podemos acolher ou recusar a mensagem, pensar sobre ela e observar como se sobrepõe à nossa vida.

Entretanto, embora do intenso apelo dos filmes, a decisão sobre como devemos viver é sempre nossaNo quesito predomínio cultural, o cinema é uma dos instrumentos mais importantes.

Por fim, o cinema é um respeitável influente de transformação sociocultural, por sua habilidade de síntese de diversas formas artísticas e de mediação do cotidiano das culturas.

Sendo assim, mais do que um passatempo, uma verdadeira experiência de vida, que inicia o público em um processo de submersão, percepção e julgamento de ocasiões documentais ou fictícias que remetem à vida real.

Especificamente no cinema, a conversação não é exclusivamente informativa, mas relacional. É elocução intermediária de significados, sentimentos, compaixões e movimentos no ser humano.

etica e cinema

 CONSIDERAÇÕES FINAIS

Raciocinar do cinema como ético é, finalmente, pensar do cinema como estética. O tamanho estético viabiliza um moderno método reflexivo, uma eficaz interativa em meio à produção cinematográfica e a plateia com seu mundo emblemático e suas relações.

Gera a autorreflexão, a julgamento e a abertura a inovações probabilidades. Instaura um procedimento de reflexão nos grupos interpretativos.

Encontramos perante de uma inovação cultural, onde a representação, a plasticidade, a sentimento, a representatividade, tomam parte crucial no universo da interpretação e da acepção.

É o nosso anseio na construção das ponderações éticas: que nossos artigos levem ocasiões de discernimento para uma sociedade mais responsável e humanizada. Confiamos que podemos plantar em diversos corações a coerência dentre o refletir e o atuar, e a abundância de opiniões e novas escolhas no dia-a-dia pessoal e coletivo, por fim, um caminho para uma chave de leitura mais ética em nossas coisas.