Ética empresarial e sua importância

ÉTICA, ÉTICA EMPRESARIAL E RESPONSABILIDADE SOCIAL

Ao começar um trabalho que envolve a ética como objeto de estudo, avaliamos extraordinário, como ponto de partida, estudar os conceitos de ética empresarial e fazer uma pequena abordada sobre a responsabilidade social que consideramos muito importantes para o nosso trabalho e para toda sociedade.

Dentro desse contexto, este artigo objetiva colaborar para uma meditação acerca da importância da ética dentro das organizações, comentando as características que endireita o perfil do profissional ético refletindo acerca da ética e a responsabilidade nas empresas, no sentido de produzir as ações para a prática do bem.

A metodologia para basear a pesquisa foi à procura de referências teóricas por meio do levantamento de dados com pesquisa bibliográfica e documental acerca do tema.

etica empresarial2

ÉTICA EMPRESARIAL E SUA IMPORTÂNCIA

A fórmula “ética empresarial” está sendo cada vez mais aceita e empregada na definição de conjunto de normas morais e de responsabilidade social a serem notados pelas organizações conhecidas como empresas.

Os chefes empresariais encontraram que a ética passou a ser um fator que acrescenta valor à imagem da empresa. Eis o motivo da crescente apreensão, entre os empresários, com a adoção de modelos éticos para as suas organizações. Não há dúvidas, os integrantes dessas organizações serão avaliados por meio do comportamento e das ações por eles praticadas, tendo como alicerce um conjunto de princípios e valores.

A empresa consisti em, doutrinariamente, como alguma atividade econômica organizada, desempenhada profissionalmente pelo empresário, por meio do estabelecimento.

Para um mais perfeito entendimento em cada uma dessas organizações alguma pessoa cuja designação é o empresário, uni os três fatores técnicos da produção – a natureza, o capital e o trabalho – para garantir um bem ou um serviço.

Esse bem ou serviço é oferecido pela organização ao mercado, que o adquire. Com isso a organização ganha, então, da diferença dentre o preço de venda e o custo de produção, o bem monetário denominado “lucro”.   Assim sendo, o incremento de uma atividade mirando o lucro associa o conceito de “empresa”.

Em todos os países do mundo tem sido crescente a compressão social no sentido de que as empresas tomem medidas práticas éticas.

No Brasil, ainda que a preocupação particular com o tema seja atual, muitos documentos legais e regulamentares já foram divulgados, sobretudo durante as últimas três décadas, apontando conter práticas antiéticas em diferentes aspectos dos relacionamentos das empresas.

Ética empresarial diz respeito a regras, padrões e princípios morais sobre o que é certo ou errado em situações específicas.

Sendo assim, percebe-se, assim, que um regime de perfeito livre-arbítrio para uma nova ordem na qual a liberdade das partes envolve responsabilidade, precisando inspirar-se em princípios éticos, abandonando-se a igualdade formal para acolher às situações referentes dos contratadores, ou seja, à igualdade material.

etica na empresa

RAZÕES PARA A EMPRESA SER ÉTICA.

Diversos autores que estudam a ética empresarial estabelecerão que, a conduta ética é a excepcional maneira de aquisição de lucro com respaldo moral.

A sociedade tem determinado que a empresa consecutivamente pugne pela ética nas relações com seus clientes, fornecedores, competidores, empregados, governo e público em geral.

As empresas necessitam ter um comportamento ético em tão alto grau dentro quanto fora da empresa, com isso admite que elas barateiem os produtos, sem diminuir a qualidade e nem os custos de coordenação.

outros motivos também podem ser inventados como o não pagamento de subornos, compensações indevidas.

Se as empresas operarem de forma ética, podem estabelecer normas de condutas para que seus dirigentes e empregados, ordenando que ajam com lealdade e dedicação.

Indivíduo competente envolve ser ético, para quem quer uma empresa, com um relacionamento de pessoas e indivíduos extremamente competentes.

mas sem ética os profissionais competentes são antiéticos repetidamente ganham negócios, e perdem clientes, o engano instrui ao cliente que basta ir uma única vez à empresa e não voltar mais, a falta de qualidade afunda a empresa.

Uma boa razão para a empresa ser ética, a Responsabilidade Social que é uma cobrança básica à caráter e ao comportamento ético, comprova que a empresa possui uma alma, cuja cautela sugere solidariedade e compromisso social.

Na empresa necessita de uma boa observação da visão antiética.

Nesse contexto, iremos apresentar algumas normas éticas a serem adotados para uma melhora de qualidade do bem ou serviço oferecido pela organização ao mercado contemplando a ética empresarial, para um melhor entendimento sobre sua importância.

NORMAS ÉTICOS APLICÁVEIS ÀS RELAÇÕES COM CLIENTES. 

As relações com clientes dar início a com as atividades de formulação de um plano de marketing, e compreendem ainda o anúncio e propaganda do produto ou serviço, a transação e aquisição da vontade do cliente em obter tal produto ou serviço, a contratação, o cumprimento do acordo de venda, quer seja escrito ou verbal, assim como, as chamadas afinidades pós-vendas.

Durante todas essas fases deve a empresa empenhar-se em identificar e praticar os princípios éticos aplicáveis.

Para ser ética nas relações com clientes durante as fases de negociação e obtenção da sua decisão de comprar, a empresa precisa fazer com que os seus prepostos usem somente contextos técnicos e adequados a respeito do produto ou serviço oferecido e sobre as condições da venda.

Deste modo, será antiética a venda que for arranjada mediante o suborno de alguma pessoa com poder de influenciar a decisão de compra do adquirente.

O mandamento fundamental da empresa ética é o de usar a verdade e não subornar para vender.etica

NORMAS ÉTICOS APLICÁVEIS ÀS RELAÇÕES COM EMPREGADOS.

A empresa ética necessita se atentar em oferecer extensa oportunidade de trabalho às pessoas de todas as categorias, ascendências e segmentos sociais.

Não poderá, logo, admitir que preconceitos, sejam de raça, sexo, idade ou qualquer outro, possam influenciar as decisões de contratação, remuneração, promoção ou demissão dos empregados.

Formam também deveres éticos da empresa:

  • Garantir o acesso ao empregado a todas os dados relativas a sua pessoa;
  • garantir que o ambiente de trabalho esteja livre de práticas deturpadoras, como a arrogância, o abuso de poder e o assédio sexual.

NORMAS ÉTICOS APLICÁVEIS ÀS RELAÇÕES COM CONCORRENTES.

Esses preceitos éticos são os que se acham igualmente regulamentados pela legislação brasileira. A Lei 8884/94 descreve detalhadamente os comportamentos vedados às empresas nos seus relacionamentos com os competidores (as).

A empresa ética tem a obrigação de defender o princípio da livre concorrência.

Necessita se coibir, deste modo, de entrar em algum tipo de acordo que possa diminuir ou suprimir a livre concorrência. Esse acordo pode se referir a preços, condições de venda, disponibilidade de mercadoria e sua oferta a determinado segmento de mercado, ou qualquer outro.

CONCLUSÕES SOBRE ÉTICA EMPRESARIAL

Ao finalizar este artigo, podemos concluir que a ética nos tempos atualizados tem sido vista sob uma ótica desigual da que era vista há tempos atrás, isto quer dizer que a ética evoluiu de ser apenas formalidade nas relações organizacionais, hoje as organizações se afundam nos julgamentos de ética e a incorporam nas suas ações de trabalho.

O presente trabalho evidencia a importância pela observância da ética no mundo dos negócios é crescente.

No mercado de trabalho, a atitude ética destaca-se como um admirável diferencial para o profissional de qualquer classe de atividade, e, aqueles que têm essa ética e conseguem utilizá-la são com facilidade envolvidos pelas novas normas de conduta ética empresarial.

Ou seja, o profissional que age eticamente e que colabora com desenvolvimento ético da organização para a qual presta serviços é tido como profissional exemplar e necessário.

A sobrevivência em uma economia globalizada baseia-se, essencialmente, na possibilidade de toda empresa estabelecer alianças e parcerias duradouras com clientes, fornecedores, empregados e outros.

Mas em uma sociedade globalizada, cada vez mais consciente dos seus direitos, só o respeito aos princípios éticos pode garantir a longevidade das organizações empresariais.